Filtros Industriais de Processo

A Filtração está presente em praticamente todos os processos de fabricação na industria. Filtração ou filtragem é um método utilizado para separar sólido de líquido ou fluido que está suspenso, pela passagem do líquido ou fluido através de um meio permeável capaz de reter as partículas sólidas.

Existem filtrações de escala laboratorial e filtrações de escala industrial. Nas indústrias de alimentos e bebidas, a filtração aparece na produção de suco de frutas, óleos vegetais, leite e derivados, entre outros produtos. Processos de usinagem com máquinas altamente produtivas requerem grandes fluxos de líquido refrigerante e produzem muitas limalhas. A usinagem também gera névoa de óleo que é um risco à saúde dos operadores e um ônus ao ambiente. Gotas de óleo microscópicas podem afetar componentes eletrônicos sensíveis, resultando em interrupções operacionais. A adequada coleta das limalhas e sistemas de filtragem resolvem estes problema, minimizam os custos e otimizam receitas. Para todas as necessidades de filtragem, utilizam-se Filtros de Processo, que podem variar em tamanho, grau de filtragem, tipo, meio filtrante e princípio de filtragem.

Para que serve a filtração?

  • Clarificar
  • Classificar
  • Proteção de equipamento
  • Controle microbiológico
  • Padronização de produtos
  • Reciclagem de líquidos ou sólidos
  • Conservação de energia
  • Controle de poluição
  • Propriedades organolépticas 

    Os meios filtrantes podem ser caracterizados pela forma que os contaminantes são retidos pela barreira. Se o contaminante é retido e mantido no interior da barreira, esta pode ser considerada como barreira de profundidade. Se a partícula é detida na superfície da barreira, não importando a construção física da barreira, ela pode ser considerada uma barreira de superfície. Alguns filtros, tais como o Becodisc, também oferecem adsorção eletrocinética de contaminantes menores que o tamanho dos seus poros. A imagem abaixo exemplifica esses 3 tipos de principio de filtragem:

Outro fator importante na filtração industrial, é a eficiência de filtragem ou a Classificação da capacidade de retenção de filtros. Os cartuchos filtrantes são classificados em termos do tamanho de partícula que o filtro pode capturar, por isso usamos os termos Nominal e Absoluta. No entanto, este simples número, chamado de classificação em micra (micrômetro ou mícron), geralmente é mal aplicado durante a seleção de um filtro. Os principais fatores que deverão ser mantidos sempre presentes, quando estamos avaliando as classificações de retenção são:

1 – As designações, tanto para a classificação nominal como para a absoluta, estão baseadas na medição do tamanho das partículas e não em um tamanho de poro.

2 – Estas classificações estão baseadas nos resultados de um teste arbitrário de laboratório, determinado pelo fabricante do filtro.

Classificação Nominal:

É um valor arbitrário, indicado em micra, determinado pelo fabricante do filtro e expressa em porcentagem de retenção em peso de um contaminante específico de um determinado tamanho. Também representa o valor da eficiência nominal de filtração, por ex.: 95% de retenção de um tamanho especificado de contaminante.

Classificação Absoluta:

Refere-se ao diâmetro máximo da maior partícula, geralmente expressa em micra, que poderá passar através do meio filtrante.   Os filtros com meio filtrante de matriz consolidada, com poros de tamanho uniforme e consistente, geralmente tem uma classificação absoluta. Para esse tipo de Classificação, usamos um termos muito conhecido em Filtração Industrial como Coeficiente Beta. O Coeficiente Beta é um método de classificação absoluta de filtros, introduzida com o objetivo de permitir, tanto ao fabricante como ao usuário, uma comparação precisa e representativa entre diferentes meios filtrantes. O Coeficiente Beta é determinado por um teste de Múltipla-Passagem ou de Simples-Passagem (teste de Múltipla-Passagem modificado), que estabelece a relação entre o número de partículas maiores que um tamanho especificado na entrada do filtro, com o número de partículas do mesmo tamanho e maiores na saída do filtro. Na literatura comercial, quando se fala de um “filtro absoluto de 5 micra”, realmente refere-se a um filtro testado segundo teste ISO 4572 modificado (ou ISO 16889), com valor  Beta5 = 10, 200, 1000 ou 5000. Ao se fazerem comparações entre filtros é recomendável observar estes detalhes, assim como os outros valores, para reconstruir a “curva de Beta” do filtro.

A Megafilter trabalha com as mais conceituadas marcas de Filtros Industriais de Processo do mundo. Por isso, fique a vontade para solicitar uma visita de um Técnico da Megafilter para avaliar a aplicação mais adequada a sua necessidade.

MegafilterFiltros Industriais de Processo